“Seniorpreneurs” – empreendedores na senioridade – o Brasil precisa de vocês.

Por : Aguinaldo Neri Publicado em 17 de abril de 2014 Empreendedorismo na maturidade

Mais “seniorpreneurs” para o Brasil –                                                    SeniorEntrepreneurs

Ainda não temos uma palavra equivalente na língua portuguesa mas, assim como “entrepreneur” que virou empreendedor e “intrapreneur” que virou intraempreendedor, encontraremos uma. Aproveitei este termo de um artigo de Toni Featherstone, do Business Review Weekly, da Australia.
Na realidade, o “seniorpreneur” é um cidadão que, na sua maturidade, com a sua visão história e uma base de experiência consistente resolve abrir os seus próprios caminhos para ajudar a si mesmo e aos outros cidadãos.
Ao lermos sobre empreendedorismo, “startups” e outros termos associados às ação individual ou coletiva para empreender e implementar ideias, serviços e produtos, a sociedade ainda pensa nos jovens. As universidades estão apostando nisso, para permitir que seus alunos e recém-formados realizem a missão pessoal que escolherem e não aquelas que os empregadores escolherem.
O Brasil precisa olhar e pensar nos cidadãos que chegam à maturidade, e que não são poucos, tenham condições, também, de colocar em prática seus sonhos, visões e desejos em forma de empreendimento. Que seja social, empresarial, comercial ou simplesmente para o puro prazer pessoal.
Vejam as sugestões do Toni para que isso possa acontecer :
1. Fortalecer, nos programas de preparação para a aposentadoria, da postura de empreendedor e reforçar esta imagem pelos veículos de divulgação social e de massa.
2. Incluir este grupo de profissionais maduros nos canais de divulgação e estímulo para o desenvolvimento do potencial criativo. A Senioridade sempre acreditou que que isso seria possível e reforça a ideia de que agir por conta própria é um up grade em termos de qualidade de vida para quem quer continuar a trabalhar depois da aposentadoria.
3. Disponibilizar mentores, coaches e instrutores também para este segmento da população, com metodologias de ensino adequadas e andragógicas.
4. Estimular os atuais “seniorpreneurs” de sucesso a atuar como mentores da nova “geração” de empreendedores maduros.
5. Abrir linhas de financiamento e apoio específicos para iniciativas desta população.A Senioridade acha que esta é uma ação de prevenção a doenças na velhice, de ainda desconhecido valor.
6. Ajustar o sistema de registros, taxas e de fiscalização para facilitar e apoiar as iniciativas de empreendedores “seniors” no nosso pais.

.

Aguinaldo Neri
Outono de 2014

%d blogueiros gostam disto: