839474a7dd82b6c1fd64d06a2a0211722cebb0af

107 anos de idade. Levou 23 anos para conseguir complementar a aposentadoria para um salário mínimo.

Mulher de 107 anos lutou décadas para complementar a aposentadoria839474a7dd82b6c1fd64d06a2a0211722cebb0af
Ex-trabalhadora rural se aposentou e recebeu apenas meio salário mínimo.
Decisão saiu 23 anos depois, mas ela ainda não recebeu o dinheiro.
Fábio CastroTrindade, GO
Edição do dia 24/04/2014
24/04/2014 13h53 – Atualizado em 24/04/2014 13h53

A ex-trabalhadora rural, Geralda Benedita de Morais, levou 23 anos para receber um complemento da aposentadoria. Ela ganhou a ação, mas ainda vai levar mais alguns meses para receber o dinheiro.
Dona Geralda gosta de um radinho, é devota de Nossa Senhora Aparecida e não esconde a idade. “Tenho 107 anos”, conta.
Apesar de lúcida, ela tem dificuldades de locomoção. Uma cuidadora de idosos, cedida pela Prefeitura, passa o dia com Geralda. “Você vê uma pessoa que já lutou e trabalhou tanto. Se a justiça fosse mais ágil em certos casos, com certeza estaria melhor para todos”, fala a cuidadora de idosos, EleusEleusa de Oliveira.
Geralda se aposentou como trabalhadora rural e durante muito tempo recebeu apenas meio salário mínimo. Em 1991 entrou com uma ação para receber o salário integral, um direito garantido a partir da Constituição de 88. A ação coletiva com mais 400 idosos demorou 23 anos para ser julgada.
Demorou tanto que alguns amigos de Geralda morreram sem receber a indenização e agora os herdeiros vão ter que provar na justiça quem tem direito ao pagamento. Até Geralda, que já ganhou a causa, ainda vai ter esperar dois meses para colocar a mão no dinheiro.
“A previsão é que saia até o final do mês de maio vai depender de uma comunicação do Tribunal regional Federal para o juiz de Trindade”, explica o advogado Luiz Gonzaga Cordeiro.
Geralda mora num casa pequena de apenas três cômodos, mas o sonho dela sempre foi voltar para a casa, onde morou por 40 anos. De onde ela teve que sair porque as paredes ameaçavam desabar.
esabar.
Por isso, ela já sabe o que vai fazer quando receber o dinheiro, cerca de R$ 10 mil. “Tenho um amor naquela casa. Pra mim não existe outra casa. Quero morrer lá”.

Tags: No tags

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *