Uma questão de idade?

O envelhecimento da população brasileira está, aos poucos, jogando luzes sobre os significados de envelhecimento bem sucedido neste século XXI.

Hoje é dia de eleição. Já votei e, na fila, conversei com uma pessoa de mais de 70 anos que fez questão de votar.

Contra a vontade dos filhos. Sem total apoio da lei e do mundo político. Por vontade própria.

As justificativas que ouvi: posso andar sozinho,  tenho tempo para acompanhar e discutir política com meus amigos e, por isso, tenho uma opinião formada

 

 

 

 

 

 

 

A sociedade precisa de votantes assim.

É claro que outros idosos não estão nesta condição e precisam ter a alternativa de não serem obrigados a votar.

Mas… não podemos prescindir deste segmento da sociedade que, a cada dia mostra estar mais atento ao que acontece na sociedade e mais disposto a participar.

Um outro assunto relacionado a idade teve muita repercussão na imprensa em paralelo ao furacão Mensalão : a aposentadoria compulsória ( ou expulsória) do ex-Ministro Peluso.

No auge da sua competência e usando de sua vasta experiência para analisar casos delicados do Supremo Tribunal Federal foi obrigado a se aposentar, no meio do julgamento do Mensalão  devido à legislação da aposentadoria no funcionalismo público.

Alguém diria que ele estava cansado? Que não tinha mais condições de continuar a fazer o que estava fazendo? Que não queria continuar?

Nada disso.

Quem perdeu com isso? A sociedade!

A Senioridade apóia o posicionamento do ex-Ministro contrário à aposentadoria compulsória de quem não quer se aposentar.

Votar e continuar trabalhando depois dos 70 anos deve ser opcional. Depende de cada caso e principalmente da vontade da pessoa ! Depende do projeto de vida que esta pessoa definiu para si

Um trabalhador braçal geralmente não tem mais condições físicas de continuar a fazer trabalhos pesados mas um trabalhador, um profissional ou prestador de serviços tem condições de continuar a ser contributivo por mais anos do que as leis estabeleceram no século passado.

Há muito tempo a Senioridade vem se posicionando a favor do reestudo sensato e com bases atuais sobre todas as decisões que afetam a vida do cidadão brasileiro com base no fator IDADE. A opcionalidade respeitaria os atuais conceitos científicos sobre envelhecimento e os novos padrões de expectativa e qualidade de vida para os brasileiros.

Aguinaldo Neri

Tags: No tags

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *